11 janeiro 2011

Queridos filhos...

...Quézia, Renira, Abigail, Geovane, Ana
Creio que Deus está chamando nossa atenção para esse assunto de "amar as pessoas". Semana passada assisti parte de um documentário sobre uma moça que enfrentou problemas de saúde, me parece, ligado com anorexia. Ela ficou viciada em remédios, caiu em depressão, tinha um comportamento estranho, e passou a viver isolada.
 
Sua irmã não a convidou para o seu casamento porque tinha vergonha dela. Quando a situação ficou extrema, a família procurou um especialista e combinaram um encontro surpresa para a moça doente. Ao entrar na sala ela reclamou que estavam armando para ela. O pai veio, lhe abraçou e disse que estavam ali apenas para dizer o quanto a amavam. Cada um fez uma declaração de amor por ela. A mãe foi até onde ela estava, lhe abraçou, beijou e disse: "Filha, eu te amo". Ao que a moça respondeu: "POR QUE VOCÊ DEMOROU TANTO TEMPO PARA DIZER ISSO?". Quando ouvi isso, imediatamente as lágrimas rolaram em meu rosto. Eu estava sozinho em casa e desejei muito naquele momento dizer para cada um de vocês: Eu te amo.

No dia seguinte eu disse isso para Renira. Ela estava saindo pela manhã para o trabalho e eu lhe disse: Eu te amo. Ela vibrou como se tivesse ganhado um prêmio. No outro dia, quando Abigail estava saindo de casa, eu também disse para ela: Eu te amo. Ela também vibrou. Fiquei surpreso com a reação delas. Mas, percebi que se já havia falado isso antes, fazia tanto tempo que soou para elas como algo inédito.

Depois disso, Deus me conduziu para o texto de 2 Coríntios 6.11-13, quando Paulo escreveu: "Para vós outros, ó coríntios, abrem-se os nossos lábios, e alarga-se o nosso coração. Não tendes limites em nós; mas estais limitados em vossos próprios afetos. Ora, como justa retribuição (falo-vos como a filhos), dilatai-vos também vós".

Notemos que a iniciativa de amar partiu de Paulo. É o que devemos fazer, não esperar ser amados, mas amarmos primeiro. É assim que Deus faz e é assim que devemos fazer (1Jo 4.19). Ele disse que abriu os seus lábios em amor, ou seja, ele falou que amava aquelas pessoas. Vamos praticar isso. Vamos trocar as reclamações por afirmações de amor. Ele disse que alargou o coração. Vamos intensificar o nosso amor, isto é, demostrar o amor como não temos feito até aqui. Paulo disse para os coríntios que eles não tinha limites nele e em seus auxiliares; foram eles mesmos que se limitaram na afetividade. E aí termina dizendo: "Dilatai-vos também vós". Isso é revolucionário! Que não limitemos o nosso amor, que nos dilatemos escancaradamente em afeto. Digamos todos os dias: Eu te amo, para quem amamos.

Amo cada um de vocês.
5 Antonio Francisco: Queridos filhos... ...Quézia, Renira, Abigail, Geovane, Ana Creio que Deus está chamando nossa atenção para esse assunto de "amar as pessoas". Semana...

4 comentários:

Rosângela Linhares disse...

Post excelente!!!

Anonymous disse...

muito bom o seu blog

Adauri disse...

Muitas Vezes somo supreendido com aquilo que Deus nos fala. Que bom que o Senhor falou contigo. Pois lenfo o seu comentário Deus Falou profundamente comigo. Deus abençoe a cada dia sua vida e de sua família. abraços.

Antonio Francisco disse...

Obrigado, Adauri.
Um abraço.

< >