07 maio 2009

Tudo depende de hoje

No filme “Um domingo qualquer”, o técnico motiva o time para jogar os últimos três minutos do jogo dando tudo de si. Ele disse: “Tudo depende de hoje”. Na verdade, o meu amanhã depende exatamente da maneira como vivo o presente. Consideramos muito o passado, falamos do futuro, mas não consideramos o presente - cada dia. É interessante que aprendemos a contar os nossos anos, mas o salmista orou a Deus dizendo: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio” (Sl 90.12). Devemos lembrar sempre da palavra de Jesus: “Não vos inquieteis com o dia de amanhã; basta ao dia o seu próprio mal” (Mt 6.34).

Algumas expressões usadas no filme são muito interessantes. Gostaria de comentar algumas delas. Elas são inspirativas e desafiadoras. Vejamos:

“Ou nos unimos como uma equipe, ou seremos derrotados”. A experiência, mais que o conhecimento deixa-nos convictos que não é sabedoria viver sozinho. A Bíblia diz que “o solitário busca o seu próprio interesse e insurge-se contra a verdadeira sabedoria” (Pv 18.1). Assim como nenhum atleta vence um jogo coletivo sozinho, ninguém vence na vida sozinho. Dependemos uns dos outros para vencer. A vida bem vivida não é solitária. Somente agora, entrando no segundo tempo da vida, é que percebo o quanto é importante valorizar os relacionamentos e trabalhar em equipe.

“Centímetro a centímetro, jogada a jogada, até termos perdido”. Nenhum atleta deve dar-se por vencido até o apito final da partida. Assim é a vida, ela é feita de detalhes. Quando aprendemos a valorizar todos os centímetros, todos os espaços, todos os gestos, todas as ações e reações, todas as palavras, enfim, tudo; a qualidade de vida cresce. Um sorriso pode apaixonar, um olhar pode encantar, uma palavra pode convencer, um gesto pode mudar um estilo de vida. Tudo está ligado com tudo, tudo está interligado. Cada centímetro do campo deve ser conquistado, cada detalhe da vida deve ser bem cuidado. Alguém disse: “Levei vinte anos para ficar famoso da noite para o dia”. Isso mostra a importância que devemos dar aos “centímetros” da vida. Veja os detalhes.

“Podemos lutar para voltarmos a ser uma equipe vencedora”. Já foi dito: “Não importa o erro que fazemos, tanto quanto, o que fazemos depois”. É sempre possível recomeçar. A Bíblia diz que “sete vezes cairá o justo e se levantará” (Pv 24.16). Muito do êxito que podemos ter na vida depende mais da vontade do que da habilidade. Podemos nos desculpar por não ter habilidade para muitas coisas, mas não podemos nos desculpar por falta de vontade para recomeçar em qualquer área da vida.

“Afastei todos os que me amavam”. Lee Lacocca disse: “Meu pai costuma dizer sempre: quando você morrer, se tiver (feito) cinco amigos verdadeiros, então você teve uma vida notável”. Acredito que nada importa mais no final desta vida do que os amigos, as pessoas que amamos e que nos amam. As coisas não nos bastam, as coisas não sentem, não ouvem, não afagam, não se emocionam. Ai daqueles que no final terão apenas coisas sem pessoas ao lado. As possíveis pessoas que estarão com a gente até o fim, são aquelas com as quais andamos por vinte ou trinta anos. São poucos os que têm amigos de décadas.

“Ultimamente nem consigo olhar para a minha cara no espelho”. O reitor do seminário onde estudei, falava de um quadro que ficava atrás da mesa do diretor de sua escola. Quando algum aluno era chamado para a diretoria, ele sentava diante do diretor que ficava atrás de uma mesa numa posição mais alta que o aluno. Ele tinha que olhar de baixo para cima para ver o quadro acima da cabeça do diretor com as seguintes palavras: “Como agora, assim depois”.

“Quando envelhecemos, vamos perdendo algumas coisas”. A gente vive como se não envelhecesse. Mas, muitas coisas seriam diferentes se acreditássemos mais na brevidade da vida; cuidaríamos mais da qualidade da vida, nos alimentaríamos melhor selecionando o que comer, e nosso tempo seria mais aproveitado…

“O homem disposto a morrer é o que vai ganhar esse centímetro”. É melhor morrer gasto que enferrujado. De qualquer maneira vamos morrer. Essa é a grande certeza que temos pela frente nesta vida. Então que se viva com intensidade e com a qualidade que for possível. Ninguém jamais fez qualquer coisa de valor sem correr riscos. Somente depois que nos dispomos a morrer é que começamos a viver numa dimensão até então completamente desconhecida. Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto” (Jo 12.24).

Veja o Vídeo:

5 Antonio Francisco: Tudo depende de hoje No filme “Um domingo qualquer”, o técnico motiva o time para jogar os últimos três minutos do jogo dando tudo de si. Ele disse: “Tudo depend...

Nenhum comentário:

< >